quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Champagne E Gentileza

Por cantos sem cantar nós somos
Velhos escroques sem futuro
Esperando que a mão da morte
Escreva por ela mesma
Pulando sobre a lua
As vacas e Jesus
Enormes paisagens de plantações sem futuro

Eu não sei quem sou
Nem porque "faço"
E às vezes me sinto vivo
Quando quebro um desses objetos chatos
Que a gente esbarra sem querer
Daí escreve como quem levasse uma topada

Deus me deu um coração que ama
Alguma tristeza
Destreza e champagne
Quanta gentileza!
Cazuza

Um comentário:

Adrielly disse...

Eu podia jurar que já tinha comentado nesse
post. ¬¬

Furei com vocÊ hoje.
Merda odeio isso.
Mas você me ouviu discutindo
então sabe que não é mentira minha né.
=S

Foda quero sair.
Queria sair ainda mais hoje
>/


;* amo você.

Furo o jogo do parma.
>/